Reflexões Missionárias

Avaliação do Usuário

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa

Iniciamos com a invocação a Santíssima Trindade: Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Todos: amém. Todos: Nesta reunião rezaremos, atendendo a um apelo do próprio Jesus a seu Pai: “... a fim de que todos sejam um” (Jo 17,21). Jesus instituiu uma só comunidade, a sua igreja. Nós, pelos nossos pecados, dividimos e separamos em pedaços o seu manto. Precisamos nos converter para que haja “um só rebanho e um só pastor” (Jo 10,16). Entre as diversas confissões Cristãs existem modos diferentes de interpretar as Escrituras, mas existe também muita coisa em comum. Há mais coisas que nos unem do que coisas que nos separam. Então vamos rezar para que o Espírito Santo faça de nós um só rebanho: Oração ao Espírito Santo: Vinde Espírito Santo, enchei os corações de vossos fieis ... MOMENTO BÍBLICO – (João - capítulo 02, versículos de 01 a 11) Palavra da Salvação! Glória a Vós, Senhor! COMENTÁRIOS: Leitor 01- Nas bodas de Caná, ao faltar o vinho, não consta que os noivos tenham pedido a Maria que falasse com Jesus. Maria percebeu ou alguém comentou com ela que o vinho acabara. O fato é que faltava algo importante que tiraria o brilho da festa. O vinho representa fartura, alegria na festa. Leitor 03 – O que vem de Deus é bom e suficiente para completar a festa, a alegria de seus filhos. E vem de muitas formas, e muitas vezes despercebido. A premissa é ser especial, ser amigo, fiel e desejar a presença de Deus como os noivos quiseram a presença de Jesus. Nas bodas, a água foi o detalhe simples, mas importante, para acontecer o milagre do vinho bom. Leitor 04 – Com certeza Jesus operou o milagre, não porque apresentaram água, para que houvesse vinho, mas por causa de algo mais profundo. Deus nos retribui com prosperidade o gesto de darmos o Dízimo, não por causa do Dízimo, toma lá dá cá. Mas por algo profundo que é seu amor por nós. Leitor 05 – Nosso gesto de dizimistas é o reconhecimento desse amor. É o testemunho de nossa gratidão: devolvemos um pouco daquilo que temos e de que gostamos. O amor se expressa no presente, no dízimo. Eles representam algo de nós mesmos e por isso para Deus tem um valor imenso. Leitor 06 – Quando em Malaquias 3,10 Deus nos pede o Dízimo, e propõe uma experiência, é para que Ele possa manifestar Seu amor, Sua retribuição por este gesto. Deus poderá nos dar tudo de que precisamos e muito mais, sem necessidade de darmos o Dízimo. Por que não o faz? É porque Ele quer nossa participação, quer nos dar a alegria de participarmos na sua obra. Leitor 07 - Jesus quis que Maria participasse do episódio da falta de vinho, que os empregados colaborassem preparando a água. É claro que Ele, como Deus, sabia de tudo o que estava acontecendo. No entanto, deixou que acontecesse da forma como aconteceu. Maria, sua Mãe, agiu, os empregados obedeceram e a festa teve maior brilho. Leitor 08 - É importante, para Deus, nossa pequena insignificante ação. Na comunidade, nós oferecemos a Deus o Dízimo. Deus aceita e o transforma numa dádiva incomparável, de valor infinito. Sempre que colocamos nas mãos de Deus aquilo que temos, em nossas mãos, Deus nos retribui de maneira sobrenatural. Chegará o dia em que o tempo, dons, bens destinados ao Senhor, manifestarão todo o bem que buscamos. OBS: COMENTÁRIOS EXTRAIDOS DO LIVRO “Dízimo semente de prosperidade”, de Antoninho Tatto. PAUTA DA REUNIÃO: Leitura e aprovação da ata da última reunião. Apresentação dos novos nomes credenciados para dirigirem a Pastoral do Dízimo. As palavras do ex coordenador, como encontrou a Pastoral. O trabalho organizacional, a ajuda dos membros. A meta perseguida e os resultados obtidos. A importância do trabalho de cada membro no resultado alcançado. A Pastoral hoje, os números do crescimento. O que deixou de ser feito. Agradecimentos e apoio aos novos dirigentes. Espaço aberto para demais membros. Leitor 02 - Naquela festa não podia faltar nada, do começo até o fim. Havia convidados muito especiais. Talvez os noivos não tenham se dado conta de quão especiais eram os convidados, quando pensaram em convidar Jesus e Maria. Mas com certeza esses noivos eram especiais para Jesus e Maria. Senão não estariam lá. E porque eram especiais, Maria teve cuidado, zelo pelo brilho da festa. Como amiga dos noivos e Mãe extremosa, comentou certamente em tom de pedido, com seu filho. O resultado foi vinho abundante e de boa qualidade.